Notícias 14 set, 2021

Novo projeto no Brasil aborda poluição de algas

Em colaboração com a LG Sonic, a Vale está usando a tecnologia MPC-Buoy para melhorar a qualidade geral da água. Este projeto é o primeiro de seu tipo no Brasil e já está ajudando a manter as florações sob controle na barragem da Vale.

A Vale é uma empresa multinacional brasileira com operações em 20 países nos cinco continentes. Ela é uma empresa comprometida em se tornar uma das mais seguras e confiáveis do mundo, sempre agindo em alinhamento com seu princípio básico: a vida em primeiro lugar. Para isso, a Vale se dedica em ser uma operadora sustentável, impulsionando o desenvolvimento local e sustentabilidade global. Cinquenta e quatro por cento da energia consumida pela Vale é autogerada.

Floração de algas impactam indústrias no Brasil

Pesquisadores no Brasil e nos Estados Unidos descobriram que agricultura, mineração e urbanização estão degradando a qualidade da água nos rios brasileiros. Uma consequência da poluição resultante de tais atividades é a proliferação de florações de algas nocivas que têm sido um problema há anos no Brasil e em países em sua volta.

Algas e as toxinas que elas produzem representam um grande desafio para estações de tratamento de água e para o público em geral. Quando algas se infiltram em estações de tratamento, geralmente entopem os filtros de areia. Algumas espécies de algas produzem geosmina e metilisoborneol (MIB), causando um sabor e cheiros mofado na água. Como estes compostos não podem ser removidos através da filtração tradicional, causam preocupações sobre a qualidade e segurança da água. Além disso, também é importante notar que esses compostos podem prejudicar humanos, animais de estimação e organismos aquáticos.

Para lidar com esses subprodutos, operadoras de estações de tratamento frequentemente utilizam sulfato de cobre. No entanto, esse método prejudica o ecossistema e nem sempre atende aos requisitos regulamentares. Adicionalmente, remover as algas e limpar os filtros de areia em estações de tratamento é algo custoso, trabalhoso e demorado.

Florações de algas podem ser uma ameaça em diversas fases do processo de tratamento de água dependendo do tipo e local de seu crescimento. Portanto, é crucial lidar com o problema em sua fonte e impedir consequências negativas em todo o sistema de tratamento de água.

O aparecimento de algas tóxicas pode se tornar um problema em quase todos os tipos de água armazenadas, incluindo reservatórios de resfriamento, despejo de água e água salobra usada para outros processos. Aqui, eles criam fricções adicionais, o que traduz em custos elevados de bombeamento e a redução do fluxo de água em até 10%, ou até mais, em caso de algas filamentosas.